Pra você que gosta de funk (ou não)

8 out

Recentemente li uma notícia¹ sobre uma estudante que passou em segundo lugar no mestrado da UFF (Universidade Federal Fluminense) com o projeto “My pussy é o poder – A representação feminina através do funk no Rio de Janeiro: Identidade, feminismo e indústria cultural”. Genial. Apenas genial.

Cheguei a defender em conversas entre amigos que o funk, nos últimos anos, tem tido um contexto diferente daquela ideia de “mulher como objeto sexual submissa ao homem fazendo uma dança pornográfica”, mas a resposta era quase sempre uma risada ou um delicado pedido para um parar de falar bosta. Para mim, estava e ainda está claro que uma expressão cultural provinda de classes mais baixas não teria a poesia de Chico Buarque, nem a melodia de Tom Jobim. Seria uma melodia simples, com poucos recursos, com letras não elaboradas, com vocabulário coloquial e gírias. Está claro também que essa não é a expressão cultural do meu bairro, da minha cidade, talvez nem do meu estado. Quem nasceu nas favelas do Rio de Janeiro sabe o que o funk representa para sua comunidade. Passível de comparação com a representatividade do rap em São Paulo. Está claro que, em festas de faculdade onde há apresentações de funk, endeusar três ou quatro mulheres que estão dançando no palco – e nem se enquadram no ideal do corpo feminino do público para o qual estavam apresentando – não é sinal de machismo. Está claro que há letras com sinais fortes de feminismo, eu concordando ou não com os valores identificados nas mesmas. Tenho visto as mesmas mulheres que, há alguns anos, rebolavam ao tocar funk, dançando com postura firme e apontando o dedo para o alto ao ouvir Mc Beyonce². Está claro, portanto, que o funk não é machista e não diminui o papel da mulher na sociedade, apenas tem uma abordagem do ponto de vista de um cotidiano diferente do meu. Mas é claro, essa é só a minha opinião.

Fico feliz que alguém tenha levado esse tema para estudo, para enfim desconstruir o preconceito que existe por trás do funk. Ou não.

Image

¹Para você que não viu a notícia: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/04/aluna-passa-em-1-lugar-em-mestrado-com-projeto-sobre-valesca-popozuda.html

²Para você que senta e chora todos os dias porque não sabe quem é Mc Beyonce (!!!!!!!) http://letras.mus.br/mc-beyonce/fala-mal-de-mim/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: